domingo, 9 de Novembro de 2008

PTCC - Portimão (Corridas)

Esta manhã, César Campaniço conseguiu vencer a primeira corrida do Autódromo de Portimão, sagrando-se em consequência, no novo campeão nacional de velocidade, conhecido como o PTCC.

Dois anos de de participação na disciplina "rainha" da velocidade nacional, e outros tantos títulos para César Campaniço, com o piloto a reconhecer que "o conquistado este ano tem um sabor especial, não só pelo facto de ser absoluto, mas porque foi um campeonato muito disputado".

Na primeira corrida, depois de partir da "pole-position", o piloto de Lisboa limitou-se a passear a sua superioridade, vencendo a corrida, e garantindo o ceptro máximo. "Efectuei uma boa partida e nas primeiras voltas imprimi um ritmo forte, por beneficiar de partir com os pneus aquecidos. Como para além de rápido, o carro estava muito consistente, foi relativamente fácil manter a vantagem sobre os adversários, até por saber que podia rodar dois a três décimos de segundo mais rápido", afirmou.

No segundo lugar desta primeira corrida ficou João Figueiredo, que conquistou um resultado condizente com os interesses do campeonato, na medida em que ascendeu à vice-liderança provisória. "Não tive andamento para o César", começou por reconhecer, com salutar humildade, o piloto do Peugeot 407 S2000. "Agora só estou preocupado com a segunda corrida e com a luta que vou travar com os pilotos do SEAT pelo ´vice´, pelo que vamos a ver como as coisas correm".

Na sua estreia no PTCC, Duarte Félix da Costa subiu ao derradeiro lugar do pódio, com o jovem piloto a ser o melhor entre os que utilizam os SEAT Leon Supercopa. "Honestamente estava à espera de um resultado mais positivo, mas não tive andamento para os dois primeiros. Julgo que não optámos pelas melhores afinações, mas em função do que fizeram os restantes SEAT, estou satisfeito com a classificação".

A meio da tarde, disputou-se a segunda corrida do campeonato, e em função da superioridade manifestada na corrida inaugural, César Campaniço partiu para a segunda corrida determinado em conquistar a oitava vitória da temporada. O piloto do BMW 320si foi paulatinamente recuperando desde o oitavo lugar da grelha e depois de consumar a ultrapassagem ao bracarense Vítor Souto (o líder das voltas iniciais) não mais foi ameaçado, terminando com uma vantagem de 5,479 segundos em relação ao segundo classificado.

"Foi uma corrida muito interessante", começou por sublinhar o jovem lisboeta. "As primeiras voltas foram até bastante a animadas, devido à luta travada pelos pilotos dos SEAT, mas depois de ter chegado à liderança, só tive de me preocupar com o João Figueiredo, que esteve muito rápido", concluiu.

Souto, que apesar de ter liderado as voltas iniciais, foi obrigado a desistir quando discutia a segunda posição com Duarte Félix da Costa, na sequência de um toque entre os dois. Assim, João Figueiredo herdou o segundo lugar, ficando assim com o vice-campeonato e o título da Categoria 1. "Honestamente, para mim tem mais valor o ´vice´, mas claro que é importante o ceptro da categoria, porque premeia o trabalho e o esforço da equipa e a consistência revelada ao longo da época", referiu. José Monroy, no Seat Leon Supercopa, ficou no lugar mais baixo do pódioum, resultado que lhe permitiu assegurar o ceptro da Categoria 2. "Um título merecido, depois de uma época que esteve longe de ser fácil".

O campeonato de 2008 terminou, que venha agora o de 2009!

Sem comentários: